Poderosa!

15
OUT
2012

Pequenos Grandes Prazeres

Carrie

“Os caminhos de uma mulher nem sempre são fáceis. É por isso que precisamos de sapatos divinos, para tornar a caminhada mais divertida…”

Carrie Bradshaw

linha6 Poderosa!

Sapatos divinos, cílios postiços, escova nos cabelos, Ray-Ban tipo aviador, chapéu Panamá, perfume francês, saia comprida… essas coisas costumam me fazer sentir poderosa. Pode ser que ninguém perceba, mas minha auto-estima vai às alturas com a combinação de um ou mais desses recursos e quando eu me sinto poderosa, eu não ando, eu desfilo!  Licença para ser fútil de vez em quando. Faz bem pra saúde, eu acho.

Saudades da Carrie, Charlotte, Samantha e Miranda… Curioso que eu não segui Sex and The City nos vários anos de sucesso; na verdade, assisti às seis temporadas entre janeiro e março deste ano, dois ou três capítulos por dia – nossa convivência foi muito intensa! Decidi assistir por causa do blog, afinal se tratava das quarentonas mais populares do planeta e eu me apaixonei. Tenho um pouco das quatro em mim, acho que toda mulher tem. Somos todas muito lindas e ai de você se duvidar disso.

Boa semana!

Amanhã é Dia das Duas!

11
OUT
2012

Inspirações

Nossa Senhora

Durante mais uma tarde de brincadeiras de menino, quando meu pai tinha 14 anos, ele e um grande amigo de infância brincavam com uma arma, presente que o amigo tinha ganhado do pai dele, para praticar tiro ao alvo. Durante a brincadeira, a arma disparou acidentalmente e a bala atingiu meu pai na barriga, um pouco abaixo da linha da cintura. Não vou descrever o drama que se sucedeu, até porque eu não estava lá, mas imagino o desespero danado que deve ter sido.

Como toda família grande da época, a do meu pai (o 4o de 8 filhos) também tinha uma “Bá”, que trabalhou a vida inteira para minha vó e a ajudou a criar a prole. No dia do acidente com a arma, a Bá fez uma promessa à Nossa Senhora Aparecida. Prometeu que visitaria o Santuário se meu pai sobrevivesse (por razões óbvias, vocês já sabem que ele sobreviveu), mas somente muitos anos depois, quando meu pai já tinha três filhas (eu, inclusive), ele a levou pra cumprir a promessa. No Santuário, ela comprou uma imagem de Nossa Senhora Aparecida, pediu a benção e deu de presente para o meu pai. Cresci com esta imagem dentro de casa, ela ficava perto da janela e o manto de veludo azul marinho foi perdendo a cor com o passar dos anos, mas amor de mãe não perde a cor nunca, né?

Me lembrei desta história hoje, por conta do feriado de amanhã. Acho uma coincidência bonita o Dia das Crianças ser também o Dia da Mãe do Céu.

Desejo um ótimo feriado pra vocês! Desejo que deixem-se contaminar pela alegria das crianças e pelo olhar amoroso de Nossa Senhora Aparecida, a Padroeira do Brasil.

Só no pedal!

09
OUT
2012

Inspirações

DeniseCapa

Pensando em experiências diferentes e enriquecedoras - daquelas que nos fazem sentir na pele como viver é bom – me lembrei das fotos que vi de uma viagem que a minha amiga Denise fez no ano passado, de bicicleta, pelo Vale do Loire, na França. Mandei um email pra ela perguntando se se importava de me mandar algumas fotos pra eu publicar aqui no blog. Mais do que isso, ela me mandou um relato lindo do que são estas viagens (ela já fez para França e Holanda) e eis o resumo do que me contou:

“Viajar é sempre bom, mas tem várias coisas que me atraem nas viagens de bike: lugares lindos, gente interessante, liberdade, exercício físico, vinhos, jantares ótimos e… NÃO ao consumo. Adoro!

Começa assim: eu defino o destino pelo nível de dificuldade do percurso. Gosto de pedalar o tempo todo, mas não sou fanática por exercício, então escolho os roteiros fáceis, mais planos, como Vale do Loire e a Holanda (acho que não conseguiria ir para Toscana, por exemplo). A viagem é feita em grupo, em geral, são 10 casais. Nos encontramos no café da manhã, quando os guias entregam o roteiro do dia, que corta cidades e estradas (são 50 km diários). Cada um vai no seu ritmo, viajando com seus pensamentos, desfrutando as paisagens pelo caminho, parando pra tirar algumas fotos, tomar uma água… Uma van de apoio vai atrás do grupo e faz paradas em pontos estratégicos, caso alguém queira descansar ou mesmo continuar o caminho dentro da van. É ela que leva nossas bagagens de um hotel pra outro.

O grupo se encontra para o almoço no local indicado no roteiro, um restaurante reservado para nós, às vezes um antigo castelo, um vinhedo…, muita salada, peixes assados, sanduíches, queijos, pães, frutas, vinho, sempre tudo gostoso… Continuamos a pedalar rumo à próxima cidade e hotel, onde sempre chegamos ao final da tarde, vamos nos encontrando no lobby, torcendo por cada um que chega…

Eu encontro com meu marido nos almoços e jantares (e durante a noite, claro!). Torcemos um pelo outro, pra ele o exercício é mais importante que para mim, então não ligo dele ir na frente e não me esperar, respeito. A viagem não é só do casal, é de cada um separado, também. Às vezes, quando nos encontramos, percebemos que tiramos a mesma foto, tivemos a mesma sensaçāo em algum lugar por onde passamos, a mesma árvore ou o mesmo caminho!

Quando começa a viagem, eu penso comigo: “que programa de índio, sair de férias e acordar cedo para fazer exercício…”. Mas, depois do primeiro dia, já mudo de ideia – estou no lugar certo, na hora certa. Adoro tudo, as paisagens, as pessoas, os jantares, me divirto! Nas pedaladas, viajo com meus pensamentos, penso em tudo que ficou para trás, para ser resolvido, o que depende de mim, o que não depende… Nas pessoas que eu queria que estivessem vendo e sentindo tudo aquilo, vontade de dividir coisas boas. Observo as flores, as casas, as pessoas do grupo, da rua… Enfim, é uma viagem que acrescenta… Voltamos renovados e felizes!

No Loire, teve um percurso que fiz sozinha e, de repente, no meio de um campo de trigo, dei de cara com um “Bambi”, um filhote! Ao invés dele se assustar comigo, eu que fiquei paralizada, não sabia se admirava (lembrei da minha filha) ou se fotografava… ele parou por alguns instantes, me olhando, e se foi…

São estas coisas maravilhosas que acontecem no caminho!”

linha2 Só no pedal!

Denise11 Só no pedal!

linha3 Só no pedal!

Denise21 Só no pedal!

linha4 Só no pedal!

Denise31 Só no pedal!

linha5 Só no pedal!

Para quem se animar, é pela agência Butterfield que a Denise faz estas viagens, e recomenda! A Butterfield é referência mundial e oferece viagens como esta para um monte de destinos. A Deni não é atleta, faz musculação três vezes por semana, como boa parte de nós, e diz que o ritmo destes destinos é bem tranquilo, (quase) qualquer um encara, além disso, para os muuuuuuuito preguiçosos, também existe a opção das bicicletas elétricas…

No entanto, se a França ou a Holanda estiverem fora do orçamento, pedalar por qualquer caminho seguro pode continuar sendo uma experiência revigorante – é sempre muito bom levar os pensamentos pra passear!

Meu Juramento (ou minha declaração de amor)

04
OUT
2012

Descobertas

MeuJuramento

“Você não escreve porque quer dizer algo,

você escreve porque tem algo a dizer”

F. Scott Fiztgerald (1896-1940)

linha1 Meu Juramento (ou minha declaração de amor)

Prometo não encher este lugar de pensamentos vazios.

Prometo não corromper minha arte, humilde e amadora,

pelo ritmo violento com que os dias abrem e fecham.

Prometo estar aqui nos meus momentos de paz ou caos,

mas somente quando tiver algo a dizer, ainda que não queiram ouvir.

Prometo fazer nascer meus textos do contentamento em escrever,

da minha alma inquieta e de todo o Bem.

Escrever, aqui, deverá ser sempre um ato de doação.

Transformar em versos toda beleza que eu encontrar dentro ou fora de mim,

pra enfeitar seus dias e por todo prazer que isso me dá.

Nada mais.

linha1 Meu Juramento (ou minha declaração de amor)

Contentamento e generosidade. Assim ó…

 

Abastecimento cultural

28
SET
2012

Descobertas

SeltonMello

Nesta semana, fui assistir a um bate-papo entre a Maria Fernanda Cândido e o Selton Mello, na Casa do Saber. O tema do curso era “Como Criar um Filme”, com base na última produção do Selton Mello, “O Palhaço”, filme em que ele atua e dirige.

Fiquei com vontade de me inscrever no curso porque sou fã dos dois – ele, por ser meu ator preferido, ela, por ser o supra-sumo da elegância, por ser linda, culta e estar se aproximando dos 40 (tem 38). Ela, inclusive, é fundadora e sócia da Casa do Saber. A possibilidade de vê-los conversando, ao vivo, já me bastava, independente do assunto.

Antes de mais nada, precisava assistir ao filme. Seria o cúmulo da falta de educação ir pra um curso destes sem prestigiar a obra! Até então, só tinha ouvido falar mal do filme, várias pessoas me disseram ter achado muito chato. Então, quando me sentei pra assistir, minhas expectativas eram bem baixas, mas me abri pra o que viesse da tela, alguma coisa boa devia ter. Vejam só que coisa, contrariando as previsões, gostei muito. O filme é beeeem lento e, na minha leiga opinião, não se enquadra como entretenimento puro; mas, como é isso que a maioria das pessoas (a começar por mim) busca quando vai ao cinema, muita gente saiu decepcionada. Nas palavras do próprio Selton, o filme tem várias camadas e o barato é você refletir sobre elas – é um filme um tanto “cabeça”, cheio de mensagens e símbolos. A fotografia e a luz são lindas, têm um ar vintage que me apaixona! Gostei mesmo e estou torcendo pra que seja selecionado pra nos representar no Oscar 2013.

Quanto ao bate-papo, foi muito interessante e divertido! A Maria Fernanda é um desbunde, uma deusa, não conseguia parar de olhar! E o Selton é muito inteligente, sensível e, claro, tem sacadas divertidíssimas. Foi muito bom ter ido, em especial pela companhia deliciosa e cúmplice da minha amiga Li. Adorei vê-los de pertinho, aprendi várias coisas sobre produção de filmes sem a menor utilidade prática pra mim, mas que guardo na bagagem.

A Casa do Saber, digo e repito, é quase um templo pra mim. O conhecimento mora lá e aceita visitas.

Pra ficar mais bonita!

27
SET
2012

Minhas Dicas

Makeup

O post de hoje não é, propriamente, um post. Na verdade, encontrei este vídeo com instruções para maquiagem para mulheres de 40 e achei bem didático, parece fácil de fazer. Gostei muito dos olhos, mas talvez segure um pouco mais a mão no blush… Agora preciso achar um programa no fim de semana para justificar o make!

Em tempo, ontem fiz minha estreia (em ótima companhia!) no Bom Retiro – nunca é tarde para experimentar coisas novas, não é esse o combinado? E garimpei umas peças bem legais a preços que não geram culpa! Tem muita coisa feia e de pouca qualidade – a maioria, na verdade – mas, procurando com atenção dá pra achar umas pérolas no meio daquela montoeira de roupa. Comprei uma saia comprida preta, que estava procurando há tempos, por R$ 39,90! Só vocês, meninas, podem entender o prazer que isso dá! Agora preciso esperar este frio danado passar pra estrear os looks novos, com a maquiagem aí de baixo!

linha3 Pra ficar mais bonita!

Make up!

maisquarenta

Livre

Divisor de Águas (Parte Final):

O primeiro ano da terapia foi, certamente, o mais difí...

Bagunça

Adorável Mãe Chata

Depois de quase quinze anos casada, resolvi virar dona ...

Natal

Noite Feliz

Eu fico pensando que pessoa extraordinária deve ter si...