Básico poderoso!

15
MAR
2013

Pequenos Grandes Prazeres

Liceu de Maquiagem 3

Logo depois do meu último post, minha irmã me ligou pra perguntar: “então é o fim do blog, Rê?”, e eu: “como assim?”, “ué, você disse que não voltaria a escrever antes que fosse na oficina…”. Dei risada, mas não pude me defender, afinal quem tem fama deita na cama – não é assim que diz o ditado?! Pois muito bem, ontem eu FUI À OFICINA! E, pasmem, o conserto é simples, não vai me custar mais do que R$ 200,00 e 40 minutos. Hoje à tarde, resolvo esta questão e ponto final, viu irmã?!

Explicação dada, vamos ao assunto do post de hoje: tenho uma dica muito legal pra dividir com vocês! Há pouco tempo, tomei conhecimento do Liceu de Maquiagem, uma mistura de salão de beleza com sala de aula, que fica em São Paulo e é comandado pelos experientes Vanessa Rozan e Vito Mariella. Uma amiga comentou que tinha feito um curso rápido de auto-maquiagem por lá e que tinha adorado. Fiquei morrendo de vontade de fazer e fui me informar. Como as turmas são bem pequenas (até 7 pessoas), convidei algumas amigas pra tentarmos fechar um grupo (eles costumam dar 15% de desconto nestes casos) e elas também se animaram! Fizemos o curso ontem à noite e foi divertidíssimo, além de muito educativo mesmo! Acho que, agora, vou conseguir dar um up no visual sozinha, além de ficar menos perdida na próxima Sephora que eu entrar!!!

Escolhemos fazer o curso “Básicodobásico”, já que todas éramos bem leigas no assunto. Aprendemos técnicas básicas para uma maquiagem suave, de uso no dia a dia, mas que faz uma baita diferença, principalmente no efeito da pele – dá aquele ar de mulher bem tratada, sabe? Também existem algumas outras opções muito legais como o curso “Olhotudo-bocanada” – fiquei com muita vontade de fazer! Eles oferecem todos os materiais e vão dando o passo a passo de maneira bem didática, personalizada e 100% mão na massa. Foram duas horas de curso, mas parece ter sido 15 minutos! Neste dia, quem deu aula pra gente foi o Vito (super competente e divertido!), com ajuda da Gisele, que também sabe tudo! Foi muito bom e, pra completar, o lugar é uma graça! Eles montam turmas regularmente, basta checar o calendário de aulas no site e se inscrever, mas se conseguir juntar uma turma de amigas… tudo fica SEMPRE mais gostoso com elas, não é?! Recomendo demais!

(Kel, Gi, Iza e Poly vocês fizeram falta…)

linha4 Básico poderoso!

Confiram as fotos…

Liceu de Maquiagem 11 Básico poderoso!

linha3 Básico poderoso!

Liceu de Maquiagem 2 Básico poderoso!

linha5 Básico poderoso!

Liceu de Maquiagem

Rua Pedro Taques, 110 – Consolação – São Paulo/SP

Tel: 11 3083 0500

www.liceudemaquiagem.com.br

Procrastinação

12
MAR
2013

Inspirações

LOLA

Gosto muito da revista Lola, gosto do layout, dos temas, dos artigos cujos autores nunca se repetem, gosto do fato destes mesmos autores raramente serem escritores, o que dá personalidade e frescor a cada texto; não é popular, mas também não é elitizada, gosto das dicazinhas bacanas a cada página, gosto da falta de afetação, gosto do conteúdo e até das raras, mas gostosas futilidades. E ainda que não fosse minha revista feminina preferida, eu teria comprado o exemplar de março/13 do mesmo jeito, só pela lindeza da Meryl Streep que estampa a capa. Algumas atrizes podem até chegar perto, mas o topo é dela e talvez ainda não tenha nascido quem vai tirá-la de lá, pelo menos pra mim. Amor à Primeira Vista, As Pontes de Madison, A Escolha de Sofia, O Diabo Veste Prada, Mamma Mia!, Dama de Ferro, só pra citar alguns, estão aí pra mostrar o quanto um ator/atriz é capaz de nos emocionar. 17 indicações e 3 Oscar não é pra qualquer um. Ela é extraordinária e continua naturalmente linda aos 63 anos.

Mas, por incrível que pareça, e de acordo com o título do post de hoje, não é sobre a Meryl Streep que eu queria escrever, mas sim sobre o artigo escrito por Constanza Pascolato, para a revista Lola, de março, o que justifica minha introdução. No artigo entitulado “O Timing da Ruptura”, a dama da elegância trata de uma maneira bastante pessoal do nosso hábito daninho de adiar o que tem que ser feito. Existem decisões ou atitudes na nossa vida que precisam ser tomadas, por mais chatas e difíceis que sejam, mas que por razões de ordem prática ou psicológica a gente adia e adia e adia. Eu costumo ser a rainha da procrastinação, mas tenho sentido que é passada a hora de abandonar este reinado (os súditos são terríveis!). Tenho dois exemplos claros e simples pra contar. O primeiro, de ordem prática: o escapamento do meu carro está furado há quase um ano (ou talvez já faça mais de um ano), mas detesto oficina e detesto ficar sem carro, então vou deixando… O segundo é de ordem psicológica: meu cabelo está salpicado de fios brancos, já chama bastante a atenção quando uso rabo de cavalo, mas não tomo a atitude de pintá-los, talvez porque eu saiba que nunca mais deixarei de fazê-lo.

Me pergunto: será que é da nossa natureza adiar o que nos desagrada? Ou será que o “vamos-acabar-logo-com-isso” é que deveria ser nosso comportamento natural? Considerando que a segunda opção é, sem sombra de dúvidas, a mais rápida, eficaz e que gera melhores resultados pra nossa vida, preciso corrigir meu modus operandi pra já!  Sendo assim, faço um juramento ao abdicar do meu trono:

linha1 Procrastinação

Prometo não voltar a escrever outro post sem antes ter ido à oficina!

linha2 Procrastinação

Quanto aos cabelos… me dá mais um tempinho?

Um bate-papo sobre beleza…

05
MAR
2013

Sabe da Última?

Beleza aos 40

Pra quem gostou do primeiro post em formato de vídeo que fiz no início do ano (aqui), segue mais um, agora tratando do tema Beleza aos Quarenta. O vídeo é uma continuação das gravações feitas no ano passado, durante um bate-papo delicioso com as queridas Andréa Prianti (43), Patrícia Veneziani (42) e Renata Cury (42), a quem agradeço uma vez mais pela super participação!

linha Um bate papo sobre beleza...

Sem mais delongas, com vocês, nosso papo…

 

 

Melhor aos 40 {Beleza} from Marcelo Navarro Filmes on Vimeo.

Amor X Desejo

28
FEV
2013

Inspirações

Ghost

Se você for fluente no inglês pode parar por aqui e ir direto para o vídeo (certamente o que você vai assistir é bem mais completo e interessante do que qualquer coisa que eu escreva). Para os que não dominam o inglês, quero fazer um breve resumo sobre a palestra extraordinária que aparece neste vídeo, ministrada pela psicóloga e pesquisadora Esther Perel. O título da palestra é algo como “O Segredo do Desejo nos Relacionamentos Duradouros” e tem como base uma pesquisa minuciosa feita por ela em diferentes culturas mundo afora. As conclusões a que a pesquisadora chegou são muito interessantes e, depois da palestra, parecem óbvias. Abaixo destaquei os pontos que mais me chamaram a atenção, começando pela pergunta:

Somos capazes de desejar aquilo que já temos?

Caramba, essa pergunta daria dias e dias de reflexão! Temos uma tendência fortíssima a valorizar o que não é nosso, a perder o interesse pelo que já conquistamos. Talvez por isso seja importante nunca darmos as pessoas por conquistadas, manter as pessoas que amamos por perto (e felizes) é um exercício continuo que deveria nos desafiar a cada dia.

Amor = ter / Desejo = querer

Temos duas frentes igualmente fortes atuando dentro de nós, tanto homens como mulheres. Uma delas pede cuidado, segurança, estabilidade, conforto, cumplicidade, companheirismo e isso se chama “lar”, se chama amor. A outra frente quer o novo, a aventura, o mistério, o desconhecido, a adrenalina, e isso se chama desejo. É possível que estas duas frentes se satisfaçam na mesma fonte? Na mesma pessoa? A resposta da palestrante é “sim”, mas existem alguns cuidados importantes que precisamos manter em mente. Ao perguntar para centenas de pessoas em diversas partes do mundo “em que situação você se sente mais interessado/apaixonado por seu(sua) companheiro(a)”, as respostas se repetiram e foram basicamente as seguintes:

1. Quando estamos longe um do outro, quando estou sentindo sua falta

2. Quando o(a) observo fazendo algo que goste, quando está no “seu ambiente”, quando está confiante e radiante consigo mesmo

3. Quando rimos juntos ou nos surpreendemos com algo ou quando surge alguma novidade

A partir destas respostas repetitivas, Esther Perel concluiu que o desejo precisa de espaço, espaço pra observar, espaço pra imaginar. É na imaginação que mora o desejo. “Sexo não é algo que se faz, mas um lugar para onde se vai”, afirma Esther. Se isso é verdade, e eu acho que é, então a imaginação é mesmo a chave de tudo! Nesse momento, ela reforça a importância de você dar liberdade ao outro, mostrar que confia, deixar que tenha sua individualidade e admirá-lo por isso. O ciúme e a possessão não combinam com o desejo.

A responsabilidade é nossa

É natural ficarmos esperando que o outro ou algum estímulo externo nos desperte o desejo, especialmente as mulheres, mas o que a pesquisadora afirma é que nós somos as responsáveis por manter nosso desejo ativo. Precisamos nos conhecer sem pudores, entender o mecanismo individual que desperta em nós o desejo e mantê-lo alimentado. Os seres humanos são a única espécie que faz sexo para ter prazer e conexão com o outro. Não desperdicemos tamanho dom!

Este é o resumo do resumo, tem muito mais coisas interessantíssimas na palestra… prometo postar de novo se achar a tradução, ok? Mas se tiver alguém aí por perto que fale inglês, peça ajuda porque vale a pena! icon wink Amor X Desejo

linha5 Amor X Desejo

Quarentonas arrasam no Red Carpet!

25
FEV
2013

Inspirações

Oscar

Hoje, todos os blogs do universo devem estar falando sobre a entrega do Oscar 2013, que rolou nesta madrugada, e por que seria diferente aqui?! Tem gente que acha cafona, que desce a lenha em Hollywood e só quer saber de cinema alternativo. Eu também gosto, tem filme muito bom que a gente nem sabe que existe e me delicio quando descubro um, mas não tiro o valor das grandes produções, gosto de cinema de qualquer tipo, desde que me divirta, me acrescente, me toque. E eu AMO a entrega do Oscar! Por mais que digam que a coisa é arranjada e que ganha quem faz mais lobby, fico na torcida assim mesmo, choro com os vencedores (principalmente quando são os meus favoritos), babo naquela mulherada glamurosa e fico fascinada pela maravilha que uma bela produção é capaz de fazer!

Apesar de saber que nosso olhar vai mudando com o tempo e de acordo com nossos interesses, fiquei impressionada (e feliz!) em ver como as atrizes na faixa dos 40 anos dominaram e brilharam no tapete vermelho, ontem. Sem querer puxar sardinha pro nosso lado, mas as quarentonas (algumas quase cinquentonas) honraram nossa faixa etária e me encheram de orgulho! Palmas especiais para Naomi Watts, Catherine Zeta-Jones e Helen Hunt que ostentaram lindamente suas rugas (neste quesito, Nicole Kidman deixou a desejar…). Todas lindas, interessantes, elegantes e desejáveis – inspiração para nós!

Vamos às fotos…

Oscar Charlize Theron 37 Quarentonas arrasam no Red Carpet!Oscar Amy Adams 38 Quarentonas arrasam no Red Carpet!

linha4 Quarentonas arrasam no Red Carpet!

Oscar Jennifer Garner 40 Quarentonas arrasam no Red Carpet!Oscar Catherine 43 Quarentonas arrasam no Red Carpet!

linha4 Quarentonas arrasam no Red Carpet!

Oscar Jennifer Aniston 46 Quarentonas arrasam no Red Carpet!Oscar Naomi Watts 44 Quarentonas arrasam no Red Carpet!

linha4 Quarentonas arrasam no Red Carpet!

Oscar Nicole Kidman 45 Quarentonas arrasam no Red Carpet!Oscar Halle Berry 46 Quarentonas arrasam no Red Carpet!

linha4 Quarentonas arrasam no Red Carpet!Oscar Sandra Bullock 48 Quarentonas arrasam no Red Carpet!

Oscar Helen Hunt 491 Quarentonas arrasam no Red Carpet!

linha4 Quarentonas arrasam no Red Carpet!

Sobre os meus favoritos à estatueta, fiquei muito feliz com o Oscar de Melhor Ator para Daniel Day-Lewis, que brilhou em “Lincoln” (e está cada dia mais charmoso!) e o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante para Anne Hathaway que, para quem assistiu “Os Miseráveis”, foi o prêmio mais justo da noite! Mesmo que musical não seja a sua praia, vale MUITO a pena assistir ao filme, nem que seja só pela cena de Mrs. Hathaway interpretando “I Dreamed a Dream” – é de matar! Saí do cinema descomposta!

Xissssssss!

18
FEV
2013

Inspirações

Linguagem Univeral

Quando eu era adolescente, meus dois dentes da frente eram muito separados (dava pra colocar um palito de fósforo entre eles, cabia certinho, um horror!), mas a arcada dentária era bem feita e o dentista disse pra minha mãe que meus dentes eram ótimos, que o vão entre eles diminuiria com o nascimento dos sisos (aos 18!) e que era bobagem colocar aparelho dentário em mim. Eu achava aquele vão muito feio, morria de vergonha e, sem querer, criei o hábito de rir tampando a boca com as mãos. Fiz isso por um bom tempo até que um dia, durante uma conversa à toa, um garoto, que me paquerava há alguns carnavais, segurou o meu braço na hora que eu ia cobrir uma risada e, com uma leve e sincera irritação, me falou assim: “pára de ficar tampando a boca, você fica linda sorrindo!” – pode até ter sido um galanteio bobo, mas eu acreditei nele e nunca mais levei a mão à boca ao sorrir. Libertei meu sorriso e recuperei a espontaneidade que este gesto tão gostoso, bonito e saudável merece. Não tive muitas notícias do garoto depois da adolescência, mas gostaria que ele soubesse o bem que me fez.

É interessante pensar que no universo quase infinito das diferenças culturais – como os russos que se cumprimentam com beijo na boca, os escoceses que usam saia, os japoneses que se vestem de branco em sinal de luto e os chineses que arrotam sem cerimônia na nossa cara – o sorriso signifique a mesma coisa, em todos os lugares do mundo, em todas as culturas. Até os animais domésticos o compreendem. Vamos imaginar um rosto com um sorriso sincero, natural e espontâneo e tentar decifra-lo, como o da negra bonita que carrega um enorme cacho de bananas na cabeça, na imagem aí de cima –  o que podemos dizer dela, só por esta foto? Nossa, um monte de coisas, coisas boas. De alguma maneira, esta estranha ganha nossa simpatia. Agora, vamos tentar imaginá-la sem o sorriso, com um semblante mais sério. Fica bem mais difícil saber quem ela é, estará mais “fechada”, o que diminui nossa receptividade, não acham?

O sorriso tem poderes muito fortes. Não posso dizer que se trata de magia, porque os neurocientistas já decifraram todas as reações químicas que ocorrem no nosso cérebro diante de um sorriso, mas não deixa ser de natureza divina. É uma pena que, em geral, a gente seja tão mesquinho em relação aos nossos sorrisos. Na verdade, é uma mesquinharia bem burra porque, ao contrário de bens materiais que preferimos acumular só pra gente, os sorrisos, quando não oferecidos aos outros, simplesmente não existem. É um bem precioso que só é produzido ao ser ofertado. Quem poupa seus sorrisos fica mais pobre e empobrece a vida de quem está à sua volta.

Eu costumo ser uma pessoa bem-humorada, mas queria sorrir mais, principalmente a estranhos que me prestam serviços, como a caixa do supermercado, o porteiro, o frentista, o flanelinha. Às vezes, ao sair de uma padaria ou de uma farmácia, entro no carro e penso: “poxa, não custava nada ter dado um sorriso sincero ao invés desse bom dia chocho ao balconista. Da próxima vez, vou lembrar”. Às vezes lembro, às vezes não, mas continuo tentando estar atenta, até porque acho gostoso quando faço.

Ok, vocês podem estar pensando que tem tanta gente azeda por aí que nem merece um sorriso nosso. É verdade. Mas, de vez em quando, só de pirraça, sou extremamente gentil com uma pessoa grosseira ou mal humorada, só pra ver quanto tempo ela resiste às minhas gentilezas. É engraçado, mas o mais comum é a pessoa ficar desconfortável, um pouco desarmada, meio sem graça com a própria má vontade. Um sorriso sincero é uma prova concreta e visível de que há algo de bom dentro de nós e ninguém resiste à força que isso tem.

Ótima semana pra vocês (e lembrem-se de mostrar os dentes!).

linha3 Xissssssss!

“Quero que rias da noite,

rias do dia e da lua,

e rias das avenidas

retorcidas desta ilha,

podes rir deste rude

rapaz que muito te quer,

mas quando eu abro os olhos

para ir logo fechando,

quando meus passos vão,

quando meus passos voltam,

nega-me o pão, e o ar,

a luz, a primavera,

mas o teu sorriso nunca

porque assim morreria.”

 

Pablo Neruda

(Trecho do poema “O Teu Sorriso”)

maisquarenta

Driving

A Subida

Hanna Montana, Justin Bieber, Selena Gomez, Miranda Cos...

MarjorieMelo

Papo com que entende!

Apesar do MAQ não ser um blog específico de beleza, n...

Tiffany

Um presente pra vocês!

Sou muito fã do blog da francesa Garance Doré, gosto ...