Você é mais bonita do que pensa!

17
ABR
2013

Inspirações

Dove

Há vários anos, quando a Dove lançou uma campanha em revistas e outdoors em que as modelos eram mulheres comuns, de calcinha e sutiã, com suas imperfeições à mostra – sardas, celulites, estrias, quilos a mais, cabelos ouriçados e coisas assim – eu comecei a comprar produtos da marca e compro até hoje, especialmente hidratante e shampoo. A campanha não se preocupou em me convencer de que os produtos eram bons, ela nem fazia menção a eles, mas eu fiquei tão grata à mensagem por trás daquelas imagens que, de alguma maneira, quis prestigiar a Dove. Pode parecer besteira, mas fez muito sentido pra mim.

Estabelecemos padrões de beleza muito altos para nós mesmas, diria até que são inatingíveis, e sofremos diariamente a frustração de não alcançá-los. Nossa preocupação (e ocupação) deveria ir até o que nos mantém saudáveis e o que valoriza o que já somos. E ponto final. A auto-estima por si só nos embeleza, nos torna atraentes, mas não é bem isso que a gente vê por aí… Somos cruéis com nós mesmas e somos cruéis umas com as outras, porque as cobranças e as críticas habitam unicamente o universo feminino – os homens não fazem ideia das imperfeições que enxergamos na gente.

Dá pra acreditar que apenas 4% da população feminina mundial se acha bonita? Pois, ontem, recebi um realese de mais um trabalho valiosíssimo da Dove, falando justamente sobre esta estatística. Muito em breve o vídeo abaixo deve estourar nas redes sociais porque é lindo de morrer e muito, muito verdadeiro, me emocionou de verdade. Queria pedir a vocês, especialmente às mais críticas consigo mesmas, que assistam ao vídeo até o final e ... vambora ser lindas!

linha3 Você é mais bonita do que pensa!

linha4 Você é mais bonita do que pensa!

“Happy girls are the prettiest”

(Audrey Hepburn)

Meu Amor,

12
ABR
2013

Inspirações

Juramento

O que será que tem lá dentro?

09
ABR
2013

Pequenos Grandes Prazeres

Leitura

Tenho forte atração física pelas livrarias, elas exercem um poder de sedução ao qual eu, definitivamente, não sei resistir. Gosto daquelas enormes, com livros do teto ao chão, mas não deixo de me encantar pelas pequeninas, aquelas de bairro que a gente quase não encontra mais por aqui. Nem sempre saio com um volume na mão, sou capaz de controlar a compra, mas nunca a paquera. É inevitável olhar pr’aquelas prateleiras e ficar imaginando quantos mundos têm ali, quanto conhecimento escondido nesses pequenos baús de tesouro chamados livros. Esse pensamento também se repete a cada leitura que eu começo: pra onde será que eu vou agora? quem será que eu vou conhecer? No começo do ano, fui para a Londres da era vitoriana e presenciei um ataque do Jack Estripador (“O Mapa do Tempo”, de Félix Palma), depois conheci o Ismael e descobri tudo sobre a caça às baleias, na costa leste americana (“Moby Dick”, de Herman Mellvile) e confesso que achei bem chato (não o Ismael, coitado, mas as minúcias da narrativa), agora estou no norte da França, em pleno século XIX, entendendo como eram reprimidas e infelizes as mulheres daquela época (“Madame Bovary”, de Gustave Flaubert – como esse cara escreve bonito!).

Dizem que os livros vão sumir, vão todos virar arquivo digital. Pode até ser, mas espero não estar viva pra ver isso. Ipad (e equivalentes) não tem cheiro de livro, não dá pra dobrar a ponta da página, não dá pra deixar dedicatória, não dá pra saber quanto falta, não enfeita minha estante, não dá pra emprestar… enfim, não tem charme nenhum. De qualquer forma, mais vale a leitura que o livro e é esse amor às estórias que a gente precisa cultivar nos filhos, independentemente do instrumento que eles vão utilizar, certo? Esta foi a motivação deste post. Há alguns anos, conheci o site Educar Para Crescer, da Editora Abril, cheio de dicas e informações preciosas para inserir as crianças no universo infinito da Literatura. Uma das ferramentas mais ricas que encontrei por lá foi uma relação, elaborada por 18 educadores, que traz os 204 livros que a criança deve ler, dos 2 aos 18 anos, para construir uma base cultural sólida. A lista traz 1 livro por mês, de acordo com a idade da criança – é incrível! As 10 Dicas Pra Incentivar Seu Filho a Ler também são um achado no site e vale a leitura. Vá em frente!

linha2 O que será que tem lá dentro?

“É claro que meus filhos terão computadores, mas antes eles terão livros.”

(Bill Gates)

Quem é você mesma?

03
ABR
2013

Descobertas

Menina

Acho que as descobertas internas são as mais tardias, as mais difíceis e, por vezes, muito doloridas, mas são as mais bonitas e transformadoras. Quando a gente acha que já conhece tudo sobre si, eis que surge uma pergunta nova. Às vezes, com o passar do tempo, são as respostas que mudam. Talvez por isso o “ser você mesma” não seja algo tão simples quanto parece. Ser (absolutamente) sincera consigo mesma, sem filtros e sem medos, pode nos deixar perplexas. Pode se tornar uma experiência apavorante, perturbadora, mas que precisa acontecer pra nossa vida ser de verdade.

Percebi uma dessas bonitas descobertas internas no texto abaixo, extraído de um livro que encontrei guardado na minha última faxina e senti vontade de dividir com vocês:

“Ao que parece, construí um mundo paralelo e é lá que eu tenho vivido. Lá eu sou transparente como água, minhas intenções são a única verdade e bastam. O mal é nada mais que a ausência do bem e, portanto, não deve se aproximar. Lá os limões servem para fazer refrescos e eu nunca compreendi os que insistiam em apenas chupá-los. Lá eu tenho muito pouca idade e não me dou conta disso. Neste mundo paralelo tudo sempre acaba bem e viver é infinitamente bom. Mas, dias atrás, virei numa curva e houve uma grande colisão. Bati de frente com o mundo real e vi que é lá que as outras pessoas vivem e é pra lá que eu tenho que ir, ainda que machucada. Viver é mais desafiador do que minhas vontades, mas eu quero.”

linha6 Quem é você mesma?

“Porque eu sou do tamanho do que vejo

E não do tamanho da minha altura…”

(De O Guardador de Rebanhos – Fernando Pessoa)

Só deu ela!

01
ABR
2013

Pesquisas

Ivete Musa

Com quase 40% dos votos, Ivete Sangalo ganhou nossa pesquisa e foi eleita a musa do Melhor aos Quarenta! A pré-seleção já apontava pra ela e não foi diferente na votação na nossa fanpage, no Facebook. É realmente muito difícil não gostar dela, ainda que seu gênero musical não seja o que mais toca no meu ipod, a baianinha é gente boa demais! É divertida, madura, muito inteligente, trabalha pra burro, mas faz a mágica (que só as mães conseguem) de sobrar energia e tempo pro filho e pro marido. Ela tem o coração tão grande quanto o sorriso, diz que não dá abertura pra tristeza, mas morre de medo de fantasma! E tem que se controlar pra não falar bobagem demais, porque vive soltado piada na hora errada… Ah, e é linda, a danada.

Fiquei um tempo procurando imagens e vídeos sobre ela na internet pra poder ter mais assunto na hora de fazer o post e encontrei muita coisa legal. Tem uma entrevista ótima com a Marília Gabriela (aqui) e o depoimento verdadeiro no quadro O Que Vi da Vida, do Fantástico (aqui), mas o que eu mais gostei mesmo foi da entrevista no Programa do Jô, de 2010, que nos ajuda a entender porque a gente ama tanto esta mulher! Seguem as duas partes da entrevista abaixo:

linha Só deu ela!

linha1 Só deu ela!

Obrigada pra todo mundo que participou!

Quem será nossa musa?

26
MAR
2013

Inspirações

As Finalistas

Na semana passada, inventei uma grande brincadeira: vamos eleger uma musa para o blog! Enviei um email para um grupo de 60 amigas pedindo que indicassem uma mulher (pessoa pública) entre 38 e 45 anos para servir de inspiração para nós. Das respostas que recebi, destaquei as cinco mais votadas para abrirmos a votação na fanpage do Facebook, assim todos os leitores podem participar. Estou curiosa pra saber quem vai ganhar…

Alguns detalhes sobre nossas finalistas…

linha7 Quem será nossa musa?

Ivete Sangalo

Baiana de Juazeiro, 40 anos, mãe de menino, cantora, compositora, produtora, empresária, atriz e paixão nacional. Linda, saudável, senso de humor delicioso e muita espontaneidade. Concorrente de peso!

Carolina Ferraz

Ela é de Goiânia, mas mudou-se pra São Paulo aos 14 anos. Teve episódios bem pesados na adolescência, como o assassinato do pai e a morte do irmão. Apesar da infância pobre e de todas as dificuldades pra consolidar sua carreira, Carolina conquistou a elegância das bailarinas e, aos 45 anos, tem uma beleza, um charme, um estilo que pouca gente consegue alcançar!

Catherine Zeta-Jones

Ela nasceu no País de Gales, ou seja, é chique por natureza. Tem 43 anos, canta e interpreta desde criança, é mãe de dois filhos, linda e tem um Oscar (melhor atriz coadjuvante por Chicago) na estante de casa. A única gringa entre as finalistas!

Claudia Abreu

Mais do que carioca, mais do que atriz, mais do que filósofa (encarou faculdade depois dos 30!), Claudia Abreu é mãe! Tem quatro filhos, o que, hoje em dia, é sinônimo de insanidade. Ela tem todo nosso carinho, não só pelos grandes personagens, mas também por esse jeito despretensioso, bem à vontade, bem gente-boa que ela aparenta ter, além de toda jovialidade aos 42 anos.

Renata Vasconcellos

Minha xará recebeu poucos votos, mas fiquei muito feliz pela indicação. Quem assiste ao Bom Dia Brasil a vê todo dia, toda elegante e sorridente, sempre no tom certo pra cada notícia. É uma pessoa agradável de se olhar e de se ouvir. É carioca, tem 40 anos, dois filhos e uma bela carreira pela frente.

linha8 Quem será nossa musa?

E aí, qual é a sua preferida? Vai lá na fanpage e vota! Fecharemos a votação no próximo domingo, dia 31/03.

maisquarenta

Mãe

Todos os Dias

Domingo passado foi dia das mães. Ontem, também. Hoje...

SantaElisa1

“I’m a dreamer, but I’m not the only one” (J. Lennon)

Saudações mineiras a todos vocês! Escrevo diretamen...

Iceberg

Divisor de Águas (Parte I): “Iceberg”

Aos 26 anos de idade, minha vida começou a passar (con...