Põe no papel!

16
JUL
2012

Minhas Dicas

Moleskine

Na época da escola eu tinha o hábito de estudar escrevendo, anotando os nomes, datas e informações mais importantes porque assim eu memorizava melhor. Talvez por isso eu goste tanto de fazer anotações, registrar as coisas pra que elas existam de uma maneira mais concreta. Gosto muito de fazer diários de viagem, por exemplo, vira e mexe eu pego um pra ler e fico surpresa com a quantidade de coisas que teriam sido esquecidas se eu não as tivesse anotado – nome de restaurantes e lugares especiais, frases engraçadas das crianças, um vinho gostoso, sensações, sei lá, um monte de coisas experimentadas. Quando passo pro papel, sinto que estão oficialmente registradas e isso me faz bem.

No ano passado, descobri os Moleskines. Não sei bem onde andei todos estes anos sem ter descoberto estes caderninhos sensacionais antes! Poderiam ser apenas cadernos, mas quando descobri a história deles, caí de amores… Dizem que os legendários cadernos foram os preferidos de artistas e escritores como Van Gogh, Picasso, Ernest Hemingway e Bruce Chatwin. Inicialmente eram simples e padronizados, tendo como grande diferencial o fato de suas páginas serem costuradas ao centro, permitindo uma abertura confortável de 180 graus, além de uma tira de elástico que ajudava a manter as páginas fechadas e protegidas após o uso. Os cadernos chegaram a ser extintos em 1986, quando uma pequena empresa familiar localizada em Tours, na França, deixou de produzi-los.

Foi uma empresa italiana que registrou e relançou a marca 12 anos depois. Atualmente, depois de um banho de século XXI, os cadernos ganharam um monte de versões, cores, tamanhos, modelos, edições especiais bacaníssimas – um sonho!

A coleção mais apaixonante é a Passions (perdão pelo trocadilho…). Os cadernos desta coleção são tematizados e já vem com as páginas diagramadas pra receber as informações específicas – um prato cheio pra quem não gosta muito de escrever, mas quer registrar suas experiências. Num ataque incontrolável à loja on line, comprei um Passion de “livros”, outro de “filmes” e outro de “viagens”, mas também tem pra vinhos, restaurantes, músicas, cães e gatos… Comprei na “Loja do Moleskine”, loja on line com sede em Lisboa, que tem todos os produtos. A encomenda chegou dentro do prazo combinado (uns 20 dias, acho). Também vi alguns modelos na Livraria da Vila, em São Paulo, mas era pouca coisa.

O caderno das cidades é outra loucura! É uma mistura de guia com diário de viagens – tem mapas, linhas de metrô e, o mais importante, suas anotações! Nova York, Paris, Amsterdã, Londres… quase tenho um treco com estas coisas! O vídeo abaixo ilustra bem.

Diz a sabedoria popular que só temos uma vida completa se plantarmos uma árvore, tivermos um filho e escrevermos um livro. Árvore já plantei, filhos tenho dois e se eu não conseguir escrever um livro, por favor, considerem meus Moleskines!

comentários

  1. Muito legal
    Adoro ler as suas coisas,me fazem viajar e sair da realidade cruel q esta me perseguindo
    Adoro

  2. [...] (outra vez), minha amiga Ana Luiza, me trouxe da Itália, onde mora, um Moleskine Passions exclusivo para anotar minhas receitas preferidas – pergunta se eu gostei?! Grazie de novo, [...]

envie seu comentário

maisquarenta

Moleskine

Põe no papel!

Na época da escola eu tinha o hábito de estudar &hell...