Certeza Absoluta

24
DEZ
1997

GloryDays

quadro

Depois de quase quatro anos juntos, agora era oficial: íamos nos casar! A data estava marcada (uma iniciativa minha, devo dizer, que daria um outro texto…) para dalí nove meses, de maneira que seria de bom tom ficarmos noivos. Eu estava numa alegria só! Queria muito casar, estava pronta para viver aqueles romances dignos de cinema. Meu nome era certeza (e o sobrenome absoluta), sabia que tinha achado a minha outra parte.

No entanto, em meio a toda minha excitação, algo muito triste acontecia: minha futura sogra estava doente e não sabíamos quando (e nem se) ela ficaria boa, não ficamos noivos de imediato esperando a melhor oportunidade, mas ela piorou e no início do mês de dezembro, foi internada. Já não havia muita esperança de que ela visse nosso casamento e então sugeri que ao menos garantíssemos que ela estivesse presente no nosso noivado. Após autorização do médico e enfermeiros, combinamos de ficar noivos no hospital, na noite de Natal.

Fomos eu, meus pais, meu futuro marido e o pai dele. Sem nada de formalidade, o Beto fez o pedido, trocamos as alianças e abrimos um champanhe, degustado em copos descartáveis. Simples, singular, genuíno.

Duas coisas a respeito daquele dia que nunca vou me esquecer: a primeira é que dormi de luz acesa porque não conseguia parar de olhar pra aliança na minha não direita e a segunda é o olhar molhado e pacífico com que minha sogra olhou para nós, como quem nos abençoava em silêncio e continuaria nos abençoando sempre, lá do Céu.

comentários

  1. Lela disse:

    Sem comentários , singular, como vc mesmo.bjo

  2. marcilene disse:

    snif,snif
    Não consegui me conter.
    Você sabe…..mas adorei

envie seu comentário

maisquarenta

quadro

Certeza Absoluta

Depois de quase quatro anos juntos, agora era oficial: ...