3 em 1

21
SET
2012

Descobertas

Joao Carlos Martins

Um tempo atrás, uma amiga me trouxe de Nova York (praticamente sua cidade natal), um tipo muito diferente de diário. Ele se chama Keel’s Simple Diary e é uma delícia de escrever! O diário conduz sua escrita, já vem com as páginas parcialmente prontas, com frases pra você completar, perguntas super inesperadas que te põe pra pensar, questões tipo multiplaescolha (!) e mais um monte de coisinhas legais. Você escolhe uma página qualquer e começa a escrever – eu amei o presente! Uma maneira muito original de guardar nossas memórias (tiro um monte de ideias de lá para o questionário da seção Quarentonas, por exemplo). Outro dia, preenchendo uma página dessas, veio a pergunta: se sua vida tivesse uma trilha sonora, qual seria?

Deixei em branco. Pensei comigo: pergunta besta, não dá pra escolher uma única música pra uma vida inteira! Precisaria, no mínimo, de um LP, daqueles de vinil, lados 1 e 2!

No começo deste ano, fui com uma outra amiga fazer uma visita monitorada à Estação Júlio Prestes - super recomendo! A visita dura 1 hora e começa com uma breve aula de história sobre a São Paulo do início do século passado, quando a estação ainda se chamava Sorocabana (meu avô paterno trabalhou lá por vários anos, achei emocionante!). Depois, a visita segue pra Sala São Paulo, uma das mais sofisticadas salas de concerto do mundo, motivo de muito orgulho pra gente! Os músicos da OSESP estavam afinando seus instrumentos e não se ouvia nada além de uns sons soltos no ar, mas adorei estar ali. Finalizada a visita, fomos dar uma passadinha básica na lojinha local – uma mistura fofa de livraria, café e loja de CDs. Perguntei à atendente qual CD ela recomendaria pra alguém que não entende nada de música clássica (no caso, eu), mas gostaria de começar a conhecer. Ela me indicou uma coletânea do maestro João Carlos Martins, o moço da foto aí de cima, por quem aprendi a ter muito respeito e admiração depois de contratá-lo para o evento de um cliente, em 2010 – ele é mesmo um ser extraordinário. Comprei a coletânea, claro. Saindo da lojinha, o caminho para saída nos fez passar novamente pelas portas da Sala São Paulo, agora fechadas para o ensaio oficial e reservado. Ouvimos o som abafado da música que vinha lá de dentro, saindo pelas mínimas frestas das portas e, instantaneamente, paramos de andar, fechamos os olhos pra escutar melhor e sentimos arrepiar todos os pêlos do nosso corpo. Um instante de linda cumplicidade entre duas amigas que se adoram. Vou guardar pra sempre.

Ouvindo a faixa 10 do CD, achei a trilha sonora da minha vida: “Jesus, Alegria dos Homens”. Encontrei na melodia, composta por J. Sebastian Bach, a mistura das principais emoções que vão compondo meus dias: tem trechos muito alegres, outros mais tristes, alguns emocionantes e várias passagens dramáticas (e como eu gosto de um drama!). A letra poderia ter sido escrita pela minha própria alma. Pronto, é esta a minha trilha, já posso completar o diário.

Keel’s Simple Diary + Estação Júlio Prestes + “Jesus, Alegria dos Homens” = post 3 em 1, tudo aí embaixo pra vocês curtirem comigo…

Keel’s Simple Diary

Keels4 3 em 1

 

Estação Júlio Prestes + Sala São Paulo

JulioPrestes4 3 em 1

 

“Jesus, Alegria dos Homens”

PS: coincidência ou não, foi esta a música que escolhi para sair da igreja, no dia do meu casamento!

Nenhum comentário ainda

envie seu comentário

maisquarenta

Joao Carlos Martins

3 em 1

Um tempo atrás, uma amiga me trouxe de Nova York &hell...