Dia de Namorar!

12
JUN
2013

Minhas Dicas

Untitled-2

Oi…

Oíííí, ainda tem alguém aí?

Nossa, que saudade deste lugar! O que foi que aconteceu com o tempo? Por que as horas estão durando menos? Como pode ter se passado um mês inteiro desde a última vez que escrevi aqui?!

Não importa, são perguntas sem respostas. O dia de hoje me pediu uma parada, não dá pra passar batido. Mas o que é que o dia 12 de junho tem de mais? Na verdade, nada. Se você quiser, é só mais um dia entre outros 364. Mas, se você quiser, pode ser um dia cheio de coraçõezinhos flutuando a caminho do céu, igual àquele filtro bonitinho que a gente usa no Instagram.

Se você é do tipo que torce por finais felizes, que se emociona em casamentos, deixa a cabeça cair de lado quando vê um casal de velhinhos passeando de mãos dadas, não se inibe à luz de velas, adora um bom drama e se deixa tocar por poemas de amor, então você é do meu tipo e já pensou em alguma coisa deliciosa pra hoje (e alguém vai se dar muito bem…).

Mas, vamos considerar outras hipóteses…

Talvez você tenha uma porção de romantismo correndo nas veias, mas seja extremamente tímida, inibida e não saiba como conduzir a coisa. Neste caso, sugiro que opte pelo básico: faça um jantar gostoso (compre pronto, se não souber cozinhar), abra uma garrafa de vinho, deixe uma música suave rolando, flores na mesa, perfume francês na nuca… e pronto! A natureza cuida do resto, é só coraçãozinho voando por aí… Pra que mais?! Sou muito mais um jantarzinho a dois em casa do que as filas nos restaurantes, por melhor que eles sejam.

Uma outra hipótese, um pouco mais complicada, é que você não esteja sentindo a mínima vontade de comemorar o dia com o seu par. Hummm, isto pede uma pequena análise da situação. Não está a fim porque está brava, magoada ou porque a coisa perdeu o encanto? Se for por um dos dois primeiros motivos, então eu diria que não tem noite melhor pra fazer as pazes do que a de hoje! Anistia total, com direito a abono de D.R.! Afinal, não deve ter sido nada tão grave assim… namorar é sempre mais gostoso. No entanto, se o problema é desencanto, desgaste, absoluta ausência de clima, fica difícil pensar em uma noite romântica. Mas, como eu sou uma romântica incorrigível, daquelas que acredita que o amor é a maior força do universo, penso que talvez a noite de hoje possa ser oportunidade pra uma boa conversa, sincera, aberta e amistosa, um diálogo adulto entre duas pessoas que, certamente, têm um monte de coisas boas em comum, uma história feliz pra contar, um passado juntos. Como diz a canção, relembrar é viver, relembrar juntos é viver juntos outra vez, some a isso uma taça de vinho e… talvez vocês tenham outra história pra contar.

Outra situação, que as pessoas costumam achar dramática, é que você esteja sem par. Todo mundo já passou por isso algum dia. Muito bem, moça, então a noite é sua e você tem algumas opções muito interessantes. Pode sair, encontrar outros amigos solteiros, dançar, jantar, enfim, se divertir e até fazer piada da situação, porque estar sozinha é sempre um status momentâneo. Outra opção que, confesso, tem mais a minha cara, é alugar um filme daqueles beeeem românticos (sugestões aqui), abrir uma garrafa de vinho (não beba inteira, porque amanhã é dia útil), se meter embaixo das cobertas, curtir profundamente este momento fossa e saber que aquele cara do filme vai aparecer na sua vida, é só uma questão de tempo. Hummm, adoro! (Observação importante: àquelas que estão sozinhas por opção e se sentem felizes e realizadas assim, então hoje será realmente mais um dia entre outros 364. E daí? Ninguém tem nada a ver com isso, gostar da própria companhia é um privilégio).

A última hipótese que me vem à cabeça são aquelas que acham as manifestações de amor uma babaquice e jantar a luz de velas, cafona. Putz, aí eu não vou poder ajudar, sinto muito, o caso é grave.

Vambora beijar na boca e curtir o que vem depois…

Feliz Dia dos Namorados!

 

linha Dia de Namorar!

PS: Se tiverem filhos e não tiverem com quem deixar, como é o meu caso, inclua-os nos preparativos, na decoração da mesa, na escolha da trilha sonora, no preparo da comida, etc. Explique (antes) que eles vão ajudar nos preparativos, mas na hora do jantar será a vez do papai e da mamãe namorarem e que elas (as crianças) vão curtir uma boa sessão-cineminha na sala de TV (escolha um filme novo e não se esqueça da pipoca!). É possível que vocês consigam umas duas horinhas de sossego…

Já deu, né?!

05
FEV
2013

Minhas Dicas

Protesto

Tenho uma confissão e um convite a fazer a vocês…

Confesso que nunca tive muita disposição pra me envolver com política. Acho o tema chato, já dei o caso por perdido e sempre preferi viver ao largo dessa sujeirada toda. A vida do cidadão comum segue o rumo, engolimos os absurdos e acabamos fingindo que não é com a gente, até porque é mais confortável assim – somos uns conformados, na verdade. Assumo minha omissão, mas não me orgulho dela. Acontece que as coisas estão passando muito dos limites, a corrupção virou banalidade e quando alguém faz apenas o correto, como fez o Ministro Joaquim Barbosa, vira semi-deus. Palmas pra ele, merece mesmo todo nosso respeito, mas ele não é herói, ele é correto. O fato é que a corrupção já é esperada, então não nos choca mais. Que coisa triste! Colocar ladrão no comando do Senado e aprovar aumento de 103% no salário do vice-prefeito (no primeiro mês de mandato!) é de um descaramento tamanho que não dá pra ignorar. Estão nos chamando de trouxas na cara dura. Pois bem, fiz um pequeno protesto por escrito (abaixo), imprimi uma cópia e colei no parabrisa traseiro do meu carro. Vou andar com ele por aí por algum tempo – acho que é uma maneira simples e imediata de mostrar que há alguma vigilância, alguma reação. Se mais gente fizer o mesmo, é possível que nosso prefeito receba o recado. Fiz este convite na minha página do Facebook e também faço a vocês, leitores da minha cidade, São José dos Campos: se gostarem da ideia, imprimam, colem no seu carro também e compartilhem com o máximo de pessoas que puderem. Precisamos aumentar este coro, ganhar alguma voz e fazer, ao menos, o que está ao nosso alcance.

linha Já deu, né?!

Protesto2 Já deu, né?!

Prefiro o vermelho…

26
OUT
2012

Minhas Dicas

Livros Eróticos

Eu tentei, mas ontem à noite eu desisti. Cheguei à página 211 e acho até que fui bem persistente. A história é muito boa, me deixou curiosa, mas é tão mal contada que eu perdi a vontade ir adiante. Vou esperar o filme, assim em 2 horinhas mato a curiosidade sobre o desenrolar do caso. Do livro, eu desisti mesmo!

Comecei a ler Cinqüenta Tons de Cinza há três semanas. Estou com uma pilha de livros pra ler na cabeceira, mas passei este na frente por causa do blog. Achei que seria importante eu entender o motivo de todo este frisson, já que o tema está causando comoção no universo feminino. Fico incomodada em deixar as coisas pela metade, em outros tempos eu certamente insistiria até o final, mas quando senti a coisa se arrastando, vi que era bobagem continuar.

Como falei, achei a história boa, criativa e o tema muito nos interessa. Sempre gostei de romances com passagens “quentes”, acho que despertam a libido na gente e isso é sempre bom! Mas não gostei do texto da autora, ela é muito repetitiva, insiste em algumas expressões batidas e força a barra em várias passagens. A pobre Anastacia Steele “enrubece” a cada três frases! E sem comentários para a deusa interior

De qualquer forma, se os Cinqüenta Tons (e os outros dois da trilogia) te fisgaram, a minha opinião pouco interessa, não é? Vá em frente! E se gostou mesmo do tema, não deixe de ler “A Casa dos Budas Ditosos”, um livro de 1998, do mestre João Ubaldo Ribeiro, de conteúdo altamente erótico (mesmo!), mas muito bem escrito. A história é ótima e te prende da primeira à última página, com peripécias inimagináveis!

Ótimo final de semana!

Pra ficar mais bonita!

27
SET
2012

Minhas Dicas

Makeup

O post de hoje não é, propriamente, um post. Na verdade, encontrei este vídeo com instruções para maquiagem para mulheres de 40 e achei bem didático, parece fácil de fazer. Gostei muito dos olhos, mas talvez segure um pouco mais a mão no blush… Agora preciso achar um programa no fim de semana para justificar o make!

Em tempo, ontem fiz minha estreia (em ótima companhia!) no Bom Retiro – nunca é tarde para experimentar coisas novas, não é esse o combinado? E garimpei umas peças bem legais a preços que não geram culpa! Tem muita coisa feia e de pouca qualidade – a maioria, na verdade – mas, procurando com atenção dá pra achar umas pérolas no meio daquela montoeira de roupa. Comprei uma saia comprida preta, que estava procurando há tempos, por R$ 39,90! Só vocês, meninas, podem entender o prazer que isso dá! Agora preciso esperar este frio danado passar pra estrear os looks novos, com a maquiagem aí de baixo!

linha3 Pra ficar mais bonita!

Make up!

Romance

24
AGO
2012

Minhas Dicas

Filmes

Eu já gostei de comédia romântica, hoje prefiro romance. Enredos que envolvem, interpretações que convencem, amores que emocionam e que poderiam ser reais, ainda que impossíveis. Gosto dos finais felizes, mas suporto os tristes se a história pede assim. Depois de um bom romance é inevitável lembrar que também vivo um - uma história de amor que não tem roteiro, falas ensaiadas, trilha sonora, nem está sujeita a edições; é de verdade e, portanto, melhor. Pra mim, os (bons) filmes de romance têm um efeito poderoso - dão uma baita vontade de beijar na boca e de amar. É como se eles colocassem o melhor do amor em perspectiva e ajudassem a lembrar, na corrida vida que levamos, que o romance é necessário. É, penso eu, a melhor parte e o que de mais gostoso um casal que se gosta pode fazer. Pena que, talvez pela tendência daninha de não valorizar o que se tem, tanta gente se acomode num relacionamento café com leite, quando ele poderia ser brindado com champanhe, todo dia.

Esta tarde, tentei me lembrar dos romances que mais me tocaram e provavelmente esqueci de muitos, mas aí embaixo estão os que, por alguma razão, não foram esquecidos. Como não se arrepiar com a explosão do amor que se confirma na cena do barco, em “Diário de Uma Paixão”, ou do olhar dolorido de amor com que Mr. Darcy olha para Elizabeth na cena final de “Orgulho e Preconceito”? O choro contido em cada nova carta de “P.S. Eu Te Amo” e a passividade sofrida diante do amor impossível em “As Pontes de Madison” são de matar! Dá vontade de grudar no marido pra nunca mais largar! Deu pra sentir o amor brotando em “O Despertar de Uma Paixão” de uma das formas mais sensuais que já vi e os diálogos de “Antes do Amanhecer” e de sua continuação, ”Antes do Pôr do Sol”, gravada 10 anos depois, com os mesmos atores, são de uma veracidade incrível, acho que é o mais próximo que um filme poderia chegar de duas pessoas se apaixonando de verdade.

Romances Romance

Romances21 Romance

Romances3B Romance

Já assistiu? Assiste de novo! O final de semana está só começando e acho que pode terminar muito bem, quem sabe…? Tin- tin!

 

Põe no papel!

16
JUL
2012

Minhas Dicas

Moleskine

Na época da escola eu tinha o hábito de estudar escrevendo, anotando os nomes, datas e informações mais importantes porque assim eu memorizava melhor. Talvez por isso eu goste tanto de fazer anotações, registrar as coisas pra que elas existam de uma maneira mais concreta. Gosto muito de fazer diários de viagem, por exemplo, vira e mexe eu pego um pra ler e fico surpresa com a quantidade de coisas que teriam sido esquecidas se eu não as tivesse anotado – nome de restaurantes e lugares especiais, frases engraçadas das crianças, um vinho gostoso, sensações, sei lá, um monte de coisas experimentadas. Quando passo pro papel, sinto que estão oficialmente registradas e isso me faz bem.

No ano passado, descobri os Moleskines. Não sei bem onde andei todos estes anos sem ter descoberto estes caderninhos sensacionais antes! Poderiam ser apenas cadernos, mas quando descobri a história deles, caí de amores… Dizem que os legendários cadernos foram os preferidos de artistas e escritores como Van Gogh, Picasso, Ernest Hemingway e Bruce Chatwin. Inicialmente eram simples e padronizados, tendo como grande diferencial o fato de suas páginas serem costuradas ao centro, permitindo uma abertura confortável de 180 graus, além de uma tira de elástico que ajudava a manter as páginas fechadas e protegidas após o uso. Os cadernos chegaram a ser extintos em 1986, quando uma pequena empresa familiar localizada em Tours, na França, deixou de produzi-los.

Foi uma empresa italiana que registrou e relançou a marca 12 anos depois. Atualmente, depois de um banho de século XXI, os cadernos ganharam um monte de versões, cores, tamanhos, modelos, edições especiais bacaníssimas – um sonho!

A coleção mais apaixonante é a Passions (perdão pelo trocadilho…). Os cadernos desta coleção são tematizados e já vem com as páginas diagramadas pra receber as informações específicas – um prato cheio pra quem não gosta muito de escrever, mas quer registrar suas experiências. Num ataque incontrolável à loja on line, comprei um Passion de “livros”, outro de “filmes” e outro de “viagens”, mas também tem pra vinhos, restaurantes, músicas, cães e gatos… Comprei na “Loja do Moleskine”, loja on line com sede em Lisboa, que tem todos os produtos. A encomenda chegou dentro do prazo combinado (uns 20 dias, acho). Também vi alguns modelos na Livraria da Vila, em São Paulo, mas era pouca coisa.

O caderno das cidades é outra loucura! É uma mistura de guia com diário de viagens – tem mapas, linhas de metrô e, o mais importante, suas anotações! Nova York, Paris, Amsterdã, Londres… quase tenho um treco com estas coisas! O vídeo abaixo ilustra bem.

Diz a sabedoria popular que só temos uma vida completa se plantarmos uma árvore, tivermos um filho e escrevermos um livro. Árvore já plantei, filhos tenho dois e se eu não conseguir escrever um livro, por favor, considerem meus Moleskines!